Quem somos

ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO NACIONAL E UNIVERSAL DE ENDOMETRIOSE, INFERTILIDADE E DOR CRÔNICA DO BRASIL – AMO ACALENTAR

Sob a proteção de Deus a Associação Ministério Nacional e Universal de Endometriose, Infertilidade e Dor Crônica do Brasil – AMO Acalentar, que atenderá pelo nome de AMO Acalentar, ou simplesmente Associação, é uma pessoa jurídica de direito privado, sob forma de associação civil sem fins econômicos e sem finalidade política ou religiosa, destinado a lutar por direitos sociais e individuais, tendo o o bem estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida com a saúde, qualidade de vida da mulher  e educação bem como os Direitos Humanos da Mulher, principalmente da mulher portadora de endometriose, infertilidade e dor crônica, e tem sede social nesta Capital, São Paulo SP


A AMO Acalentar tem por finalidade o atendimento, assessoramento ou defesa e garantia de direitos na área da assistência social de forma permanente, planejada e continuada, com as seguintes finalidades:

  •  buscar a melhoria das condições de tratamento aos casais inférteis que apresentarem dificuldades físicas e/ou econômicas para constituir uma família, bem como das portadoras de endometriose e dor crônica, defendendo assim os seus interesses junto a todos os órgãos oficiais;
  •  aproximar portadoras de endometriose a pessoas físicas e/ou jurídicas, a leigos ou profissionais que possam oferecer àquelas melhores condições de tratamento e de convivência, através de encontros que poderão ser mensais ou quando forem necessários, e cursos específicos, além de fazer a ligação entre portadoras, profissionais da saúde e as empresas dos setores secundário, indústria e terciário, comércio e prestação de serviços, interessados no tema;
  • promover a compreensão dos problemas, com orientações baseadas em experiências, aconselhamento profissional, assistência direta ou indireta, amizade, encorajamento e sentido de unidade na busca de melhores resultados quanto à avaliação e descoberta da origem da infertilidade e da endometriose valorizando e elevando, assim, a autoestima da portadora, possibilitando, sobremaneira, o melhor entrosamento e retorno à vida social;
  • estimular a prática de hábitos saudáveis cujo objetivo é resgatar a qualidade de vida e o bem estar restituindo, desta forma, uma vida sadia, alegre e útil;
  • estimular o progresso nos estudos e pesquisas nessa área específica visando ao trabalho com clínicas especializadas, sociedades médicas e escolas de medicina, no sentido de promover amplo programa médico-científico no campo da endometriose e da reprodução humana e dor crônica através de debates, conferências, reuniões, encontros, etc.;
  • promover assistência médica, psicológica e outras, através de convênios com clínicas, laboratórios e outros serviços especializados;
  • manter entre as famílias o espírito de solidariedade necessário ao apoio indispensável às portadoras de endometriose, da dor crônica e infertilidade;
  •  manter entre os casais inférteis o espírito de solidariedade necessário ao apoio indispensável para o sucesso do tratamento;
  •  conscientizar autoridades educacionais, de saúde e outras sobre as consequências da endometriose, da dor crônica e da infertilidade e obter a colaboração e apoio aos objetivos desta instituição;

  •  manter de forma continuada, permanente e planejada, serviços, programas, projetos e benefícios de proteção social básica ou especial e de defesa de direitos sócio-assistenciais, dirigidos às portadoras de endometriose, dor crônica e infertilidade, e seus familiares, como por exemplo oficinas, atividades educacionais, culturais, lúdicas, esportivas, profissionalizantes, de geração de renda;
  •  Os serviços prestados pela AMO Acalentar à população, serão de forma graciosa, sem cobrança de prestações, mensalidades, ou outro compromisso pecuniário, ressalvado o direito a recebimento de doação, que jamais poderá ser feita de forma condicional à prestação do serviço,sendo a mesma de caráter pessoal e realizada por liberalidade do assistido, usuário ou interessado nos propósitos da associação, sendo também prestado a toda a população, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade ou qualquer outra forma de discriminação.
  •   Para sua manutenção a AMO Acalentar lançará mão de fontes de recursos próprios, por meio de atividades geradoras de renda, além de recursos externos de órgãos financiadores públicos ou privados, desenvolvendo projetos e programas de atendimento, contribuições sociais, cursos e palestras para públicos específicos mediante pagamento de inscrição, venda de produtos manufaturados pelos usuários, contribuição social, bingos, rifas, leilões e qualquer outra fonte de recursos, legalmente desenvolvida e dentro das limitações e determinações da legislação específica para cada atividade desenvolvida.
  •  No desenvolvimento de suas atividades, a AMO Acalentar observará os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência e não fará qualquer preconceito ou discriminação de raça, cor, gênero, credo religioso, classe social, concepção política – partidária ou filosófica, e nacionalidade em suas atividades, dependências ou em seu quadro associativo.

História de sua criação fala da presidente


Maria Helena Nogueira
O ministério Acalentar, surgiu no ano de 2000, quando surgiu o desejo de escrever um livro sobre a verdadeira face da endometriose, afim de desmascará-la para o mundo. Foi onde comecei a escrever sobre o assunto pela primeira vez. Logo em seguida, isto nos anos seguinte com uma vontade enorme de ajudar  outras mulheres que se encontravam no mesmo estado que eu, acredito sentimento dado pelo Espirito Santo de Deus, onde fiz um compromisso, um voto com Deus de cuidar das pessoas, especialmente das que sofrem com endometriose, dor e qualquer tipo de incapacidade por qualquer que seja a doença, pois dor é dor não importa onde ela se localiza em nosso corpo. Entreguei minha causa a Deus e segui buscando ajuda e tratamento. escrevi muitas cartas durante estes anos que se seguiram, para muitas personalidades do meio artístico e programas buscando ajuda, nunca houve se quer uma resposta. Escrevi também ao Presidente da República Luis Inácio Lula Da Silva em meados de 2004, onde recebi resposta e direcionamento para o tratamento. Mas infelizmente esta moléstia não está sob o domínio humano, portanto o homem nada pode fazer a não ser buscar meios de conhecimento para descobrir a cura. Enquanto isto, muitos especialistas buscam meios para atenuar o sofrimento descobrindo como melhorar a qualidade de vida das portadoras. Bom! Enfim, meu desejo é que todas as portadoras desta moléstia sejam atendidas com dignidade, respeito e amor, tanto no seio familiar como na sociedade em geral e principalmente no meio da medicina onde na  grande maioria dos atendimentos médicos as pacientes saem revoltadas e muitas vezes em prantos, se houvesse apenas respeito que fosse, muitas mulheres estariam muito mais fortes e confiantes, pois isto se refletiria no seu meio familiar e social.
Se o médico que está ali para nos socorrer nos trata com ironia e descaso, diminuindo o sofrimento e fazendo o acompanhante pensar que ela está a chamar a atenção ou exagerando na demonstração de suas dores, imagina os familiares e amigos que não dispõe de conhecimento médico. Isto faz com que a mulher volte para casa desorientada e desacreditada,quando na verdade não existe seres mais fortes, capazes de sentirem dores de parto todos os dias como se parissem dois a três filhos. Temos que lutar para que haja capacitação em atendimento humano  para os médicos. Muitos não têm a menor condição de lidar com qualquer ser vivo.
Somos 172 milhões de Cristãos no Brasil, e  mesmo que assim não fosse, todos são muito bem vindos, independente de raça, cor, religião, condição social ..., não aceitamos qualquer tipo de discriminação ou preconceito. 
O mais importante é que esta moléstia seja visível aos olhos de toda a sociedade, por isto escrevi O Sequestro De uma Vida. Onde a endometriose é totalmente desmascarada. O principal motivo foi que em primeiro lugar a família leia, para entender e ajudar a portadora, a seguir os amigos e toda a sociedade. Pois quando conhecemos um problema podemos ajudar, assim este livro tem esta função. A seguir o outro motivo foi de dizer a portadora alimente-se de coisas boas, de palavras boas, busque tudo que possa fortalecer seu espírito para poder ter forças de continuar lutando. Ouça músicas que a ajudem a melhorar seu estado de ânimo, principalmente que falem de Deus, palavras positivas, programas positivos que falam também de Deus, de onde conseguir forças. Não permitam que pessoas que nem de longe imaginam o que você passa possam julgá-la ou oprimi-la de alguma forma, basta suas dores que a fazem sofrer num purgatório em vida. Diga claramente para a pessoa se informar antes de cobrar ou julgar você. Sabemos que a grande maioria das portadoras são de uma força extrema sobrenatural, que aos olhos humanos é impossível viver com dores anos a fio. Você é o ser mais forte do planeta, não deixe que ninguém te diga o contrário. Aqui no blog tem todos os meios de contato para você desabafar, buscar orientação e apoio. Caso queira, não se sinta atrapalhando, não importa a hora ou o dia, nós estaremos aqui para apoiá-la. 


Equipe Acalentar Formadas e Forjadas 


Ana Paula Barreto Françoise: MT
Audry Monteiro:              SP
Flávia Silveira                   SP
Renata Souza                    SP
Andréia Luiza Da Silva   SP
Patrícia Vilaça                   MG
Patricia Paulo Matos       PR
Maria Helena Nogueira: SP
Tatiana Apolinário Mendes  AL

Contato   São Paulo 
contato@endometriosemulher.com
Fixo 55 11 2387 5125
Tim:55 11 98345 4762
Oi: 55 11 96144 4852
Claro55 11 99454 7910

#juntas numa só voz

Bety e Andréia Endometriose Mulher SP 2015


Tatyanna e equipe Alagoas
Endometriose Mulher 2015 


www.magazineacalentar.com





Sejam todos e todas muito bem vindos.