segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

estudo de associação ampla de genoma identifica as variações no DNA das mulheres que os predispõem ao desenvolvimento da endometriose

 À todas as mulheres; Informativo
doença enigmática do século XXl.
                   À todas as portadoras de endometriose, dor
crônica e incapacidade fisíca.

À todos os portadores de dor crônica,
doenças incapacitantes.

Á todos os cristãos; O grande testemunho
que Deus fez e faz nos dias de hoje, cuidando a cada dia por anos a fio nos
minímos detalhes, Deus é detalhista com os filhos Dele. Preste atenção e o verá
a sua volta em todos, todos os momentos.

 todos os amigos e familiares destas pessoas,
que são capazes de alimentarem-nas de muito amor e compreensão, para que elas
tenham forças para sair do purgatório e vencer .

www.magazineacalentar.com                        Aos sãos, saudáveis,
À todos que quiserem descobrir a força que
tem, e que tem tudo para vencer, absolutamente tudo. Basta analisar de verdade
esta história e não mais haverá impossibilidades e medos, porque descobrirão
que como filhos de Deus, e todo filho é imagem e semelhança do Pai, então são
Deuses e podem tudoooooooooo.

Que todos consigam tirar deste, o que
realmente desejo passar,principalmente a visão que tudo é possível aquele que crê.

O livro pode ser encontrado www.magazineacalentar.com,  www.amazon.com,
www.biblioteca24x7.com.br com versão digital,

estudo de associação ampla de genoma identifica as variações no DNA das mulheres que os predispõem ao desenvolvimento da endometriose
Este é o primeiro estudo de associação do genoma para dar evidências robustas de variações no DNA das mulheres com endometriose, mostrando que a endometriose moderada a grave é significativamente mais do que a doença geneticamente guiadas mínima-para-leve.
Pesquisadores do Reino Unido, Austrália e EUA identificaram duas regiões nos cromossomos 7 e 1 associada à endometriose, uma doença que pode causar dor pélvica grave e infertilidade nas mulheres. O estudo, publicado hoje na revista Nature Genetics[1], dá a primeira evidência sólida de variações no DNA das mulheres com endometriose de ascendência européia que predispõem a desenvolver a condição, que afeta um número estimado de 176 milhões de mulheres no mundo durante seus anos reprodutivos.

Professor Montgomery Grant
O autor sênior professor Grant Montgomery, Queensland Institute of Medical Research, em Brisbane, explica: " Os estudos até agora têm demonstrado que a endometriose é hereditária, mas que não foi abordado carga genética de diferentes estágios da doença. O Internacional endógenas Consortium (IEC) foi capaz de concluir que a grave endometriose moderada é significativamente mais do que geneticamente orientada-a-leve doença mínima, que tem implicações na forma como pesquisamos a outra condição ", disse Montgomery.
O Internacional endógenas Consortium (IEC), realizado o maior estudo do genoma associadas à data, ea primeira em mulheres de ascendência européia, comparando mais de 500.000 variações do DNA entre um total de 3.194 casos de endometriose, Austrália e Reino Unido, e 7.060 controles. Na segunda etapa, envolvendo a análise de mais 2.392 casos e 1.646 controles dos EUA, uma variante de DNA no cromossomo 7 foi confirmado para transportar cerca de 20%, um aumento do risco de endometriose.
A variante apareceu para transportar um maior risco (40%) de doença moderada a grave.
O estudo também confirmou IEC evidências sugestivas de uma variante de DNA do cromossomo 1, relatada previamente para ser associada à endometriose em mulheres japonesas [2]. Esta variante, o que aumenta o risco de endometriose por 16% do total no estudo IEC, fica perto da WNT4 gene, o que é importante para o metabolismo hormonal eo desenvolvimento do trato reprodutivo feminino, especialmente os ovários, tornando-o um candidato biológicos importantes para envolvimento em endometriose.

Dr Zondervan Krina
O autor sênior Dr. Krina Zondervan, a Wellcome Trust Fellow na Universidade de Oxford, comenta: " mais pesquisas para compreender o efeito dessas variações sobre as células e moléculas no corpo terá de ser realizado. Estamos confiantes de que nossos resultados acabarão por contribuir para melhorar os métodos de diagnóstico e tratamento desta doença devastadora, que afeta milhões de mulheres durante o principal período de suas vidas ", disse Zondervan.

Dr Missmer Stacey
O autor sênior Dr. Stacey Missmer, Harvard Medical School e & Women's Hospital Brigham, em Boston, acrescenta: " É nosso objectivo continuar a descobrir a etiologia genética e molecular de endometriose através de sempre em expansão em grande escala de pesquisa colaborativa. Somente através da colaboração internacional, somos capazes de maximizar a oportunidade de melhorar nossa compreensão das causas da endometriose ", conclui Missmer.
O Internacional endógenas Consortium (IEC) foi criada em 2008 e baseia-se em mais de 15 anos de pesquisa em endometriose pelos respectivos grupos. O presente estudo foi financiado por uma doação da Wellcome Trust, com financiamento adicional concedido pela Australian National Health and Medical Research Council.
Referências :
1.       Pintor JL, et al. ampla associação de estudo do genoma identifica um locus em 7p15.2 associada à endometriose. Nature Genetics doi: 10.1038/ng.731
2.      Uno S, et al. Um estudo de associação ampla de genoma identifica variações genéticas no DKHN2BAS locus associada à endometriose em japonês. "Nature Genetics" de 2010; 42 (8) :707-10 .
 Siga e mantenha-se atualizado com as notícias na endometriose: http://twitter.com/#!/endometrioselvr
Fonte;HTTP://endometriosis.org/blog/2010/genome-wide-association-study-identifies-dna-predisposing-women-to-endometriosis

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pesquisa canadense descobre composto eficaz para aliviar a dor crônica

 À todas as mulheres; Informativo
doença enigmática do século XXl.
                   À todas as portadoras de endometriose, dor
crônica e incapacidade fisíca.

À todos os portadores de dor crônica,
doenças incapacitantes.

Á todos os cristãos; O grande testemunho
que Deus fez e faz nos dias de hoje, cuidando a cada dia por anos a fio nos
minímos detalhes, Deus é detalhista com os filhos Dele. Preste atenção e o verá
a sua volta em todos, todos os momentos.

 todos os amigos e familiares destas pessoas,
que são capazes de alimentarem-nas de muito amor e compreensão, para que elas
tenham forças para sair do purgatório e vencer .

www.magazineacalentar.com                        Aos sãos, saudáveis,
À todos que quiserem descobrir a força que
tem, e que tem tudo para vencer, absolutamente tudo. Basta analisar de verdade
esta história e não mais haverá impossibilidades e medos, porque descobrirão
que como filhos de Deus, e todo filho é imagem e semelhança do Pai, então são
Deuses e podem tudoooooooooo.

Que todos consigam tirar deste, o que
realmente desejo passar,principalmente a visão que tudo é possível aquele que crê.

O livro pode ser encontrado www.magazineacalentar.comwww.amazon.com, www.biblioteca24x7.com.br, Resumo do livro no google http://books.google.com.br/books?id=liHqP00SsGIC
Substância atua direto no cérebro; testes in vitro e em animais têm resultados promissores

Um composto capaz de diminuir a dor crônica poderá melhorar as condições de vida de milhões de pessoas em todo o mundo. A nova substância - batizada de NB001 - é descrita em um trabalho publicado na última edição da Science Translational Medicine. Há poucos analgésicos no mercado voltados especificamente para a dor crônica. Quase todos atuam sobre a dor aguda.

Uma pesquisa divulgada no ano passado apontou que cerca de 29% dos habitantes de São Paulo sofrem com dor crônica. Calcula-se que, nos Estados Unidos, 65 milhões de pessoas também enfrentam o mal. Especialistas explicam que o processo neurofisiológico da dor crônica é diferente dos mecanismos que provocam o tipo agudo.

De um modo geral, quando o estímulo doloroso cessa, a dor aguda desaparece. Ela desempenha, assim, um importante papel: faz com que a pessoa proteja o órgão ou o tecido afetado e informa o corpo que há algo errado.

A dor crônica, no entanto, permanece quando o estímulo já desapareceu, como uma memória persistente - e incômoda - do evento que causou a dor. Ao contrário da forma aguda, não traz benefícios. Só sofrimento.

Estudos anteriores haviam comprovado as diferenças bioquímicas entre os dois processos, e cientistas procuravam um modo de interferir apenas na dor crônica. Descobriram então a enzima AC1, que comprovadamente participa da gênese da dor crônica em uma região do cérebro conhecida como córtex cingulado anterior. O próximo passo foi a busca de uma substância capaz de inibir a ação da AC1. Cientistas do Canadá chegaram a vários compostos. O mais eficaz foi o NB001, testado em colônias de células neuronais e em camundongos com dor crônica.

Em entrevista ao Estado, Min Zhuo, professor da Universidade de Toronto, afirmou que pretende iniciar os testes em humanos em cinco anos. Mas, para isso, precisa estabelecer parcerias com indústrias farmacêuticas.

A Science Translational Medicine também publicou uma análise crítica sobre a descoberta. Assinam dois pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco. Eles questionam se o NB001 não inibiria o funcionamento da enzima AC1 no hipocampo, prejudicando processos como a memorização. Ao Estado, Zhuo argumentou que, nos testes realizados com animais, não houve nenhum impacto na memória dos camundongos.

O problema

A dor crônica faz com que muitas pessoas permaneçam inativas, evitando exercícios físicos e o convívio social. O neurocirurgião Manoel Jacobsen Teixeira, da USP, destaca que é preciso lutar contra essa tendência. “Senão, forma-se um ciclo vicioso. A dor gera inatividade, e a inatividade prolonga a dor”, afirma Teixeira. “A pessoa precisa sair e praticar exercícios: isso alivia a dor crônica.”

A anestesiologista Fabiola Minson, diretora da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), também aponta a conveniência de procurar um médico especialista em dor. O aposentado Sérgio Casarini, de 64 anos, passou por três profissionais de diferentes especialidades e reclamou da dor que sentia na planta dos pés, fruto de uma neuropatia causada pela diabete.

O problema só foi resolvido quando chegou a um quarto médico, especializado no alívio da dor. “Ia à praia e não conseguia pisar na areia, de tanta dor. Ficava com os pés levantados”, conta. “No mês passado, com o tratamento adequado, voltei à areia."

http://shdafiocruz.blogspot.com/2011/01/pesquisa-canadense-descobre-composto.html

Continuem contribuindo com os desbrigados




quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Solidários Amigos. Enchente arrasa Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo

                        Solidariedade
Gente, o que fazer? como ajudar estas pessoas que estão sofrendo com as enchentes.
E estas familias que estão sem casa? e os que perderam seus filhos, pais, parentes e amigos.
Precisamos parar pra pensar e agir rapidamente. Não podemos deixar para amanhã, se nós estivéssemos nesta situação, seria terrível a espera angustiante e desesperadora por ajuda.
Pessoal, amigos e amigas coloquei uma pagina do meu site para isto, se você puder doar qualquer quantia será muito bem vinda, ajudem urgentemente, melhor uma caixa de leite hoje pra matar a fome, do que 100 reais amanhã, podem não aguentar. não esperem ter muito, eles precisam do suficiente para hoje, então 5, 10 reais vai fazer muito mais hje que muito amanhã, quem puder doar mais pode até parcelar no cartão. Toda ajuda é muito bem vinda, por favor pessoal falem com seus amigos e vizinhos, mobilize pessoas é muito importante.
Quem quiser ajudar ; Faça sua doação;


http://www.acalentar.com/ajudem-os-desabrigados#




São Paulo, Rio, Belo Horizonte, quem quiser ajudar com alimentos, roupas, móveis e utensilios, procurem os postos de coleta, policia Militar e Bombeiros, Cruz Vermelha,
 caso não possam levar e queiram podem mandar email para 
   projeto@acalentar.com
 Enviaremos direto para os pontos de coleta, e marcaremos a retirada.



Telefones de emergência de São Paulo http://www.bairrovilaolimpia.com.br/HTMUTIL/TELUTILREL.htm

Você é responsável pelo  teus irmãos.
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.       Tiago 4:17
Façam suas doações








O Livro


Aproveite e peça ja o seu




http://www.acalentar.com/endometriose-perseveranca-fe




Maria Helena Nogueira.


Veja mais