segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PRIMEIRA PARCERIA INTERNACIONAL DO BLOG E DA ONG ACALENTAR!!

ENDO VIVE PLENA, DO MÉXICO

É com muito orgulho que anuncio a primeira parceria internacional do A Endometriose e Eu e da Ong Acalentar. Fomos convidados pela querida Eva Marina, da Associação Ibero-Americana de Endometriosis para uma Vida Plena, a Endo Vive Plena, do México, para encabeçar e divulgar no Brasil, a campanha informativa visando o diagnóstico precoce.No México, o diagnóstico demora cerca de nove anos, já por aqui, esse número varia entre 8 a 12 anos. Com muitas exceções, claro.  E eu sou uma delas, já que demorei 18 anos para saber o que eu tinha. Por isso, não pensei duas vezes em aceitar o convite de Eva, três semanas atrás. Afinal, tanto o blog quanto a Unifesp têm este mesmo desejo, que visa diminuir o sofrimento da nova geração de portadoras. Foi uma mistura de sensações, pois eu sempre falei aqui que é preciso haver a união das 176 milhões de portadoras do mundo todo, para que passamos a ser mais respeitadas po todos, inclusive, dos próprios médicos. E fazer uma parceria internacional era algo que eu queria há algum tempo. Agora, divido esta felicidade plena com todos vocês, que fazem o sucesso do blog. Primeiro, ela convidou o blog e, a partir daí, contei um pouco mais sobre o projeto da ONG Acalentar, que já pincelei várias vezes por aqui, mas por questão de segurança, é preciso esperar o momento certo para explicar melhor. O que posso garantir, é que este projeto vai salvar muitas vidas femininas do sofrimento, trazendo a essas mulheres, acalento, muito carinho e amor. Já estou terminando de traduzir a campanha do espanhol para o português, para espalhamos essa campanha em território brasileiro, com vídeos e panfletos em português. Além do Brasil, a campanha conta com a união da Fundação Porto-riquenha de Pacientes com Endometriose, da Endometriosis Panamá. Ela também faz parte da divulgação do 2° Congresso Internacional de Gestão Integrada da Endometriose, que se realizou entre os dias 26 a 28 de outubro (hoje), no México, sob a batuta de Eva e de sua fundação.

Mesmo sabendo que o A Endometriose e Eu é o blog que mais acessado no mundo todo sobre endo, confesso que fiquei emocionada ao ver o logo do blog nesta brilhante campanha. Eu, que sou apaixonada pela Frida Khalo, tenho entre os meus sonhos conhecer a Casa Azul, na Cidade do México, onde essa brilhante mulher viveu. Quem sabe em 2013, não conseguirei ir ao 3° congresso para palestrar e espalhar ainda mais a palavra endometriose. Afinal, eu fui a primeira mulher no mundo a falar abertamente sobre a condição de ficarmos assexuadas por conta da endo e também sobre dispareunia e a descrever os sintomas, as consequências e, principalmente, como é a dor desta devastadora consequência. Quando Deus me deu a inspiração necessária para criar este blog, eu jamais imaginei tudo que está acontecendo hoje. Só agora é que percebo o quão generoso nosso Pai é com suas filhas do bem. Ver o logo do blog num grande congresso com muitas mulheres e especialistas me faz ter certeza de que estamos no caminho certo e que não há nada que irá me fazer parar. Além do blog mais lido do mundo, o A Endometriose e Eu é o pioneiro não só em retratar o dia a dia de uma endomulher, dar voz a outras mulheres, mas foi o primeiro que reivindicou que a doença precisa ser reconhecida como uma doença social e de saúde pública pela nossa presidente, Dilma Rousseff, e, consequentemente, que todas as portadoras tenham diretos perante a lei, assim como todos outros de outras doenças crônicas. Para isso, continuem votando no blog, no Prêmio Top Blog Brasil 2012. Vote no original e não aceite imitações. Cada pessoa pode votar com seu e-mail facebook e ou twitter, passo a passo aqui. A votação vai até o dia 10 de novembro, às 14h.

Eu gostei muito do texto e vi que minha sintonia com a Eva é grande. Mesmo em espanhol, vocês irão entender muito bem, mas em poucas semanas, o vídeo e os cartazes estarão em português. A endo é muito mais que uma doença, é uma nova condição de vida, é uma doença que dói no corpo e na alma, uma dor sufocante, cortante, que nos aprisiona e eu também concordo que ter endometriose não é sinônimo de ser infértil. Eu gostei bastante do arame farpado em volta da barriga das modelos, pois é assim que sentimos essas dores, como pontadas de facas, agulhas. Com vocês a primeira parceria internacional do A Endometriose e Eu, este meu filhote lindo e cheio de luz que pouco mais de dois anos e meio de vida, já está colhendo frutos maravilhosos mundo afora. Em breve, esta campanha, que começou com a união de alguns países da América Latina, será lançada mundialmente, inclusive, na Europa e nos Estados Unidos. Fico arrepiada toda vez que assisto ao vídeo. Espero que gostem, assim como eu!! Aproveito para agradecer os mais de 200 mil acessos do blog e os mais de 1000 fãs na página do facebook. E no próximo sábado, dia 3 de novembro, às 10h,  todo mundo ligado na minha participação no programa "Ser Saudável", da TV Brasil.  Beijos com carinho!!




Peço a vocês que votem no Blog A Endometriose E Eu, vai te custar 1 minuto, mas para nós vai valer muito, precisamos de você para levar estas mensagens, Ajude-nos a Salvar vidas num simples gesto de apoio, isto nos leva mais longe neste caminho tão especial.

Vote e Chame os amigos para votar 
Clique Aqui

Endometriose sem máscaras, se você conhece alguém ou é um familiar de quem tem endometriose leia este livro, depois de ler repasse, este conhecimento pode salvar vidas e no mínimo Ajudar a Viver.
 
Magazine Acalentar
Amazon. com
Livraria Cultura




sexta-feira, 28 de setembro de 2012

****A Endometriose e Eu****: EU E O BLOG NA MATÉRIA SOBRE ENDOMETRIOSE DO " HOJ...

****A Endometriose e Eu****: EU E O BLOG NA MATÉRIA SOBRE ENDOMETRIOSE DO " HOJ...: Hoje pela manhã fui pega de surpresa pela minha endoirmã Patricia Gastaldi, do Endometriose Brasil, com a notícia de que a endometriose seri...

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Aderências pélvicas


Por J. Glenn Bradley, MD, OBGYN.net Editorial Advisor


As aderências pélvicas causar muitos problemas para milhões de mulheresDe obstruído tubos associados com a infertilidade, a sensibilidade pélvica, e relações sexuais dolorosas, a dor pélvica crônica. Curiosamente, as aderências podem ser muito extenso, ainda que relativamente em silêncio. Eles podem permanecer em silêncio por tempo indeterminado, ou por muito tempo após o evento causal, torna-se sintomático. As causas de aderências são múltiplos mas basicamente a irritação do tecido que produz o processo de adesivo surge a partir de um evento inflamatório, ou de trauma (isto é, pós-cirúrgica).
 

Exemplos de um evento inflamatório seria uma infecção das trompas de uma doença sexualmente transmissível (gonorréia, por exemplo), uma infecção após a cirurgia, ou apendicite. "Irritação" crônica dos tecidos pélvicos de um processo de doença comum, tais como endometriose, podem também incitar aderências.Uma percentagem muito significativa da doença sintomática adesiva pélvica surge de uma cirurgia pélvica anterior necessária (remoção de um cisto no ovário seria um bom exemplo).
 
O que são "aderências pélvicas" de qualquer maneira? No processo de tentar reparar o tecido lesionado, uma série de eventos de cicatrização normal pode causar algumas estruturas na pelve para tornar-se involuntariamente "preso" a um outro tecido ou estrutura. Em uma pélvis normal e saudável (ou toda a cavidade abdominal para que o assunto), este grande espaço é forrado com um tecido chamado peritônio, que abrange também a parte externa dos órgãos localizados no abdômen e pelve. Em um estado não-lesada ou irritada, o peritônio pode ser comparado a envoltório de celofane escorregadio .... os órgãos e estruturas que se encontram imediatamente adjacentes um ao outro apenas escorregar uns dos outros e não se tornem coladas em conjunto. Dada uma lesão tecidual, o processo de cicatrização inicia uma sequência de eventos que podem resultar em um determinado tecido tornando-se "preso" ao seu vizinho, e quando isso acontece alguns resultados indesejáveis ​​ocorrem.
 
O ovário, por exemplo, é uma estrutura muito sensível, muito parecido com o testículo. Se, como uma consequência de uma cistectomia ovário, (a remoção do cisto do ovário) do ovário torna-se "em anexo 'para a parede lateral pélvica, ou a parte superior da vagina, o paciente pode experimentar dor pélvica persistente e / ou relações sexuais dolorosas. O diagnóstico é suspeitado pela história de cirurgia de ovário, e dor persistente subseqüente ou ternura não relacionado ao seu ciclo menstrual.
 
Depois de uma grande incisão abdominal (por exemplo, uma histerectomia para fibróides grandes) do intestino ou uma estrutura associada gordo chamado o omento pode tornar-se aderente à parede abdominal. Adesões começam a se desenvolver dentro das horas de cirurgia. Se por acaso é uma alça do intestino, o paciente pode experimentar ataques intermitentes de dor em cólica, talvez associada com algumas náuseas, distensão abdominal, ou mesmo vômitos. Os sintomas intestinais são relacionado com algum grau de obstrução intestinal que inibe a passagem do conteúdo do intestino ou de gás, através da área parcialmente obstruídas. Quando a obstrução é grave, então o paciente vai ser muito doente, com distensão, náuseas e vômitos, e não pode estar passando qualquer gás rectal. Estudos pode confirmar a obstrução grave, e tratamento pode requerer a descompressão do intestino por meio de um tubo passado através do estômago para o intestino, ou mesmo a cirurgia exploratória.
 
Mais frequentemente na minha experiência, os sintomas são incômodos e chato, e que a obstrução não é grave o suficiente para fazer qualquer um dos Xray testa informativo. Muitas vezes, o paciente irá ser enviado para o gastroenterologista, e avaliação endoscopoic tanto da parte superior e inferior do intestino será executada. Freqüentemente, o diagnóstico é "síndrome do intestino irritável". Deve ser lembrado que as aderências intra-abdominais e pélvicos raramente ou nunca aparecem no raio X ou ultra-som. Infelizmente, cada vez que uma incisão abdominal é realizada, o risco está presente para problemas de adesão recorrentes. A boa notícia é, contudo, que a maioria dos pacientes não desenvolvem graves aderências pós-operatórias, causando mais problemas. Aqueles infeliz para fazer isso pode vir a sofrer cirurgias repetidas, sempre na esperança de que "isso vai fazê-lo!"
 
Será que todo mundo pode desenvolver aderências? Não, eles não fazem, mas não é compreendido porque uma pessoa desenvolve aderências muito extensas, e nenhum indivíduo próximo a todos. A natureza do evento tecido traumática, a duração do insulto inflamatória, a natureza da cirurgia anterior, a técnica operatória do cirurgião, e as características de cura desconhecidas de um determinado indivíduo todos interacção no resultado final.
 
O que pode ser feito para minimizar a formação de aderências pélvicas? O tratamento precoce de um processo infeccioso, se for identificado, a utilização de práticas sexuais seguras para minimizar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, técnica cirúrgica meticulosa, para minimizar o trauma do tecido desnecessário, e talvez o uso de produtos de barreira, onde apropriado. Este último pode ser útil na redução da extensão ou a gravidade do desenvolvimento de aderência pós-operatório.
 
O que fazer se aderências sintomáticos desenvolver, quais são as opções de pacientes? A primeira opção em qualquer situação é não fazer nada. A dor é uma experiência relativa, e do grau de gravidade irá variar de indivíduo para indivíduo. Um pequeno desconforto, ou mesmo moderadamente severa pode frequentemente ser vivido com, ou controlados por medicação, acupuntura ou hipnose médica. Não raro a dor pélvica não é ajudado pelo tratamento convencional, tais como hormônios, remédios contra a dor, ou até mesmo cirurgia.Nestas circunstâncias, não-convencional de tratamento com acupuntura ou hipnose às vezes pode ser muito útil.
 
Dado significativas sintomáticos adesões pélvicas sendo suspeitos a partir do exame físico e história, um workup completo é indicado, o qual pode incluir estudos  especiais e de ultra-som. Em última análise, laparoscopia podem ser utilizados para permitir a inspecção visual dos órgãos intra-abdominais. O que fazer cirurgia depende dos achados. Se um ovário é ligado para baixo com aderências da cirurgia anterior, a extensão do processo de adesivo pode indicar um simples corte das aderências ou, se necessário, a remoção do ovário. Se o paciente tiver completado a sua fertilidade requisitos, e se o processo de adesivo pélvica é muito extensa, uma histerectomia completa com a remoção de ambos os tubos e os ovários pode ser indicada. Obviamente, o paciente e seu ginecologista precisa ter tido uma discussão muito abrangente e detalhada sobre o que poderia ser encontrado, e que opções podem ser exercidas.
 
E quanto a aderências na parede abdominal resultantes de uma cirurgia abdominal prévia? Estes podem geralmente ser retirado por laparoscopia, minimizando assim lesão do tecido, em oposição a uma incisão convencional grande. Várias pequenas incisões podem ser necessárias para que o cirurgião ver também, e de diferentes ângulos a área de aderências densas. No entanto, vários de pequenas incisões 1/2 polegadas são muito menos desconfortável do que uma incisão de laparotomia convencional.
 
Se as aderências são extensas, eo paciente foi submetido a cirurgia prévia adesão que falhou, tomei uma abordagem pouco ortodoxa de tais indivíduos. Devido aderências começam a formar quase imediatamente, juntamente com o processo de cicatrização envolvendo a parede anterior em bruto abdominal, tenho em situações especiais recomendado um laparoscopia repetição em uma semana. Neste ponto, o "novo" aderências são frágeis, macio, não contêm um suprimento de sangue, e pode ser varrida, com lesão tecidual mínima, em comparação com um adesiólise convencional (liberando as aderências cirurgicamente) de aderências velhos que são densos, muito aderente, e sangrenta. Isto é realizado em ambiente ambulatorial, e normalmente leva apenas alguns minutos, em comparação com o tempo envolvido lidar com extensas, densas aderências de idade.
 
É importante que os pacientes tenham informações sobre a  experiência do cirurgião com aderências extensas, porque o que pode ser visto como "não é possível por via laparoscópica" por um ginecologista, pode ser um território muito familiar para outra. Porque intestino podem estar intimamente envolvido com o processo de adesivo o paciente tem que estar ciente de que o pior cenário pode exigir cirurgia do intestino, e uma incisão de laparotomia convencional.
 
As aderências pélvicas pode ser um sério de qualidade prejudicial da questão da vida. Alguns pacientes são totais aleijados pélvicas por causa deste problema. Uma vez formada, eles não desaparecem com o tempo.Se você está sofrendo de algumas das queixas médicas descritas anteriormente, não considero uma consulta com um ginecologista experiente laparoscópica e espero que seus problemas podem ser resolvidos adesivas.
                Endometriose, Infertilidade, dor crônica

                                 Perseverança e Fé.

www.magazineacalentar.com

Este livro foi escrito por uma mulher que pensa no semelhante e que quer que a família e amigos de portadoras conheçam o que é esta moléstia enigmática que vem assolando a vida de milhões de mulheres por todo o mundo. É de fundamental importância o conhecimento, pois pode e salvar milhares de  vidas.
Conheçam o mal do século XXl, só assim salvaremos vidas.
O Sequestro de Uma Vida, encontra-se também no site da Livraria Cultura em todo o Brasil.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

CIRURGIA ROBÓTICA PODE SER MAIS EFICAZ EM TRATAMENTO DE ENDOMETRIOSE


Endometriose é a formação de tecido endometrial fora da cavidade uterina. A doença pode se manifestar de diversas formas, desde as mais leves, ou superficiais, até as mais graves, ou infiltrativas. O tratamento mais indicado para este último caso é o cirúrgico. Agora está disponível no País a cirurgia por robô e com visão em 3D, que é menos invasiva e pode dar melhores resultados.  



www.magazineacalentar.com
Conheça os bastidores da endometriose
 Relato e depoimentos.

Não deixe para amanhã compre hoje mesmo.
Se você é conhecido, amigo ou familiar obtenha este livro, só com este conhecimento você pode conviver e ajudar a portadora desta moléstia tão enigmática.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Endometriose sendo amplamente divulgada, graças ao apoio do Programa Papo de Mãe da TV Brasil, que passa aos domingos às 19h.
O espaço dado ao assunto endometriose foi excelente, só com a conciência e boa vontade das apresentadoras isto foi possível. Quero agradecer a Roberta Manreza, Mariana Kotscho,e a toda sua produção, educadissímos e generosos, aos cabelereiros que nos produzem com todo carinho. Além de um café delicioso que nos serviram ao entrar. Muito Obrigada é pouco para agradecer a oportunidade de divulgar uma das mais graves e crueis doença dos últimos tempos. Mesmo assim muito Obrigada e que suas vidas e o programa sejam dirigidos em cada segundo pelo altissímo Senhor Jesus. Deus seja sempre convosco. Eu abençoo a todos em nome do Senhor Jesus, o Cordeiro de Deus.
ATT; Ao terminarem de assistir: Sigam o Blog e na aba acima preencham o cadastro nacional das Portadoras de Endometriose.



Programa Papo de Mãe - Endometriose - Bloco 1 por papodemae
Programa Papo de Mãe - Endometriose - Bloco 3 por papodemae
Programa Papo de Mãe - Endometriose - Bloco 3 por papodemae

sábado, 26 de maio de 2012

Papo de mãe: ENDOMETRIOSE É O TEMA DO PAPO DE MÃE DESTE DOMINGO!

Papo de mãe: ENDOMETRIOSE É O TEMA DO PAPO DE MÃE DESTE DOMINGO!

xta-feira, 25 de maio de 2012

ENDOMETRIOSE É O TEMA DO PAPO DE MÃE DESTE DOMINGO!


História de mulheres que sofrem com cólicas, dores muito fortes, dificuldade para engravidar e que, por vezes, são obrigadas até mesmo a abrir mão de trabalhar para se tratar.  Por que será que aENDOMETRIOSE está atingindo cada vez mais mulheres? As causas, os tratamentos, tudo isto e muito mais no Papo de Mãe deste domingo, 27/05.
Para ajudar no esclarecimento das dúvidas, Mariana Kotscho e Roberta Manreza recebem os especialistasDr. Maurício Abrão, Presidente da Sociedade Brasileira de Endometriose e a psicóloga hospitalarAna Rosa Mônaco, do Centro de Referência de Saúde da Mulher do Hospital Pérola Byington.
Após o programa, converse conosco pelo chat até as 21 horas. Acompanhe as postagens do blog ao longo da semana assinando nosso Feed.  Siga também o Papo de Mãe pelo twitter (@papodemae) e curta a nossa fan page no Facebook (Programa Papo de Mãe II).
Papo de Mãe é um programa imperdível e fundamental para quem vive as dores e as delícias da vida em família. Informal com informação. Emocionante. Interativo. E com muita prestação de serviço. Neste domingo, 27/05/2012, às 19 horas, na TV Brasil.









quinta-feira, 24 de maio de 2012

Endometriose no Papo de Mãe

Olá, pessoal ! No próximo domingo, dia 27, às 19h, vai ao ar minha participação no programa "Papo de Mãe", da TV Brasil, onde falarei sobre a endometriose Das 20h às 21h estarei no chat ao vivo. Não perca!! O Utilidade Pública apoia a saúde da mulher e o reconhecimento da endometriose como uma doença social em nosso país. Parabólicas em todo Brasil Canais abertos: Curitiba –PR canal 14/ Rio de Janeiro -RJ canal 2 analógico e canal 41 digital/ Brasília – DF canal 2 analógico e canal 15 digital/ São Paulo – SP canal 62 analógico e canal 63 digital/ São Luís – MA canal 2 analógico TVs por assinatura: SKY - canal 116/ TVA - canal 181/ NET (de acordo com o local) - Florianópolis- canal 2/ São Luís, Curitiba, Belo Horizonte e Porto Alegre- canal 3/ São Paulo, Santos, Ribeirão Preto, Manaus - canal 4/ Campinas- canal 5 / Maceió- canal 6/ Campo Grande- canal 15/ Brasília- canal 16/ Rio de Janeiro- canal 18/ Goiânia- canal 21 / João Pessoa- canal 73 TV Brasil Internacional: América Latina: operadoras a cabo Africa - canal 547 Multichoice/ EUA: Canal 597 da DISH Network/ Portugal: Canal 94 de TV a cabo e IPTV da operadora MEO TV Assista também pela WebTV na página da Tv Brasil http://tvbrasil.ebc.com.br/ TV Brasil tvbrasil.ebc.com.br
www.magazineacalentar.com

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Base genética da Endometriose


Uhau! acredito que vamos chegar lá. E ainda vamos ouvir a noticia:
 Extra, Extra, descoberta a cura da endometriose.
Já Pensaram como vamos festejar?
Matéria na Integra
exemplo da endometriose mais agressiva vista em mulheres com a variante do gene KRAS
.
(Crédito: Cortesia da imagem da Universidade de Yale)


Pesquisadores da Yale School of Medicine, pela primeira vez, descreveu a base genética da endometriose, uma condição que afeta milhões de mulheres que é marcada por dor pélvica crônica e infertilidade. Descoberta dos pesquisadores de uma mutação genética nova fornece a esperança para novas metodologias de despistagem. 



quarta-feira, 25 de abril de 2012



Endometriose tem várias maneiras de matar seus sonhos.


É inaceitável nos dias de hoje.
Este caso Italiano hoje está nas mídias. Mas quero dizer aqui antes de relatar o caso, que no Brasil temos também casos de morte por várias cirurgias por endometriose. Como no caso de uma mulher que aos 31 anos morreu após 13 cirurgias, cheia de esperança havia adotado uma criança e estava a planejar o futuro, quando a conta de tantas cirurgias chegou. Este dentro do meu pequeno mundo é o caso que conheço e o que não participamos e não conhecemos, quantas mulheres estão correndo este risco? quantas morrem por consequencia de endometriose, mas é diagnosticado que morreu por problemas com anestesia, com infarto, com enes causas, isto sem citar as que cometem suicídio. Gostaria de saber até quando vamos ficar a mercê da ignorância?.
comprar
Ignorância, falta de conhecimento, descaso, preconceito, MATA. Estamos falando aqui da morte física. Endometriose mata muitas coisas além do físico, mata a alma, atrofia o espiríto, mata os sonhos, tira a vida de uma forma cruel, a pessoa vive neste mundo, mas não participa dele. Há muitos casos, há muitas encarceradas, torturadas,desprezadas, abandonadas. Este relato abaixo, nada mais é do que um fato que ocorre muito mais do que pensamos, ainda mais que quem está sofrendo acredita sempre que a próxima cirurgia vai livra-la do sofrimento. O que é uma inverdade muito cruel. Aprendi ao longo dos 26 anos, vivendo  estudando e acompanhamento o assunto, que quanto mais cirurgia pior fica, mais grave se torna o quadro, pois a cada cirurgia aumenta..continua www.acalentar.com

terça-feira, 13 de março de 2012

Abaixo-assinado Corrupção na saúde. CRIME HEDIONDO

Abaixo-assinado Corrupção na saúde. CRIME HEDIONDO

Para:Presidente da República Federativa do Brasil;

Abaixo assinado para punidade máxima a corrupção da saúde.CRIME HEDIONDO.
É necessário que qualquer ato que prejudique a saúde seja considerado crime hedionDO.
Infelizmente no Brasil temos verdadeiros terroristas, que veem dizimando o povo brasileiro.
Estes terroristas na grande maioria são de colarinho branco, são piores que qualquer assassino. O assassino comum consegue matar uma pessoa por vez e mata direto, o ladrão do dinheiro e medicamentos mata aos poucos provocando muita dor e sofrimento, além disso mata em massa. Vejam os Senhores que:(apenas um dos exemplos,e temos milhares). A falta de mamógrafos fazem com que milhares de mulheres morram, a falta de medicamentos fazem a mesma coisa. É muito fácil dizer que é falta dinheiro do governo, mas não adianta o governo dar mais dinheiro sem resolver o grande vazamento deste por corrupção, são milhares de pessoas todos os dias perdendo a vida ou se arrastando vida afora por falta de tratamento, de medicamentos, isto é muito cruel. É preciso que nos juntemos para fazer cessar esta sangria. Vamos assinar e enviar a todos os nossos amigos, afinal nós somos co-responsáveis pela vida dos nossos irmãos, ou do ser humano. É responsabilidade nossa sim, mesmo que nossa família ainda não tenha sido atingida.
Vejam em:
O Sequestro de Uma Vida.www.acalentar.com
Crime Hediondo

Estamos em abril... hoje, por exemplo não vou falar do espinho na minha carne. O fato é que assistindo o Jornal Nacional, de ontem, o descalabro, um tsunami humano, assassinato em massa com o mais alto grau de crueldade, nem nas piores guerras se vê tanta maldade. Os assassinos e ladrões são fichinha perto dos ladrões de colarinho branco, eles são mais gentis, mais generosos, atiram e matam, roubam uma vez, mas os responsáveis pela humanidade e determinados departamentos, não serão tratados como tais pelos homens, mas por Deus, responderão por cada ai, cada ui, cada lágrima, cada gemido.
Na justiça dos homens merecem prisão perpétua, julgados pelo mais alto grau de crueldade contra seus próprios irmãos. Estou falando isto por assistir incrédula no Jornal Hoje que um aparelho para tratamento de pacientes com câncer, está há três anos, no depósito da Secretaria de Saúde no Pará.
Isto é, ou melhor, são crimes mais que hediondos. O meu consolo é que a justiça Divina não falha, e é milhões de vezes mais severa que a justiça do homem, toda a geração do individuo paga o tal feito. Todos os que roubam a previdência, ou a saúde de um modo geral, desprezam e humilham seus semelhantes, irão responder por todos os lamentos, e dores das famílias que perdem seus entes queridos, ou veem sofrer seus familiares, mais todos os ais e uis, choro e lamento de cada doente. Não vai aqui, nenhuma praga, até porque não temos este poder, a lei da ação e reação já são suficientes, imaginem a Divina! Quem puder procure o abaixo assinado em www.acalentar.com, fazendo com que o roubo em tudo que é da saúde, seja considerado hediondo, você é o principal responsável pela melhoria de nossa sociedade, por favor, não deixe passar em branco, AJA, REAJA.
Espero desesperadamente e sinceramente seu apoio, não se omita amanhã é outro dia e queira Deus que você não precise.
Grande abraço a todos.
Maria Helena Nogueira.


Abaixo-assinado Corrupção na saúde. CRIME HEDIONDO