A VERDADE SOBRE ENDOMETRIOSE QUE NINGUÉM VÊ OU QUER VER

endometriose Hoje, 3 de dezembro, é o dia mundial das deficiência invisíveis. Como a minha. Gostaria de dedicar este pensamento a todas as "pessoas", e eu escrevo entre aspas ironicamente porque não as considero essas mas as considero como esterco, que nos últimos anos têm gozado a minha doença, a minha dor física e moral, subestimaram as minhas condições De Saúde (a propósito: no dia 16 de dezembro eu volto na sala de cirurgia pela sexta vez em três anos), eles fazem piadas humilhantes no meu handicap, fingiram ser amigas. tentaram de todas as formas falar mal entre as rodas embora sabendo tudo de mim. Aqui está: saibam que existimos nós também #disabiliinvisibili, não somos Alex Zanardi, não somos Beatriz vio ou todos estes campeões de vida que elogiadas (com razão) nos vossos post. Somos pessoas anônimas, desconhecidas, que sofrem, que gritam sem ser ouvidas. Que sofrem humilhações e afrontas e não podem fazer nada. Eu estou doente. Sou uma mulher que sofreu três amputações: intestino, ampola retal e bexiga. Quatro exportações parciais: Ureter Sx, útero, vagina e ligamentos útero-Lombares. Tenho os nervos lombares tão estragos que se eu não tivesse incluído um neuro estimulador na coluna, não posso desempenhar as minhas funções corporais de forma independente. A minha doença não tem cura. Fico por aqui, não estou a listar as mil coisas que não posso mais fazer, porque não quero piedade. É agora que você perceba que as consequências da #endometriose não são piadas. Aqui trata-se de incapacidades permanentes, de órgãos amputados que não permitirão mais uma existência normal. O seu não reconhecer nós deficientes invisíveis é a demonstração da sua ignorância e, sobretudo, da sua mesquinhez. Não se ri nunca do sofrimento dos outros. Nunca. #Giornatamondialedelledisabilitainvisibili #Iosonodisabileinvisibile #Rompiamoilsilenzio CHEGA: #vamosgritar, #vamosgritar, #vamosgritar ASSINEM E REPASSEM A PETIÇÀO, PEÇA AOS AMIGOS QUE AJUDEM. #juntasnumasovoz não #vamosassinar, #vamosagir.

Obrigada Suzana Pires e Julio Fisher

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Endometriose já atinge de 10 a 15% das mulheres . Os problemas intestinais e urinários estão entre as complicações que podem surgir


Doença já atinge de 10 a 15% das mulheres em fase reprodutiva. Os problemas intestinais e urinários estão entre as complicações que podem surgir  
São Paulo, agosto de 2016 – A endometriose, doença caracterizada pela expansão do endométrio fora do útero, também pode afetar os tratos intestinal e urinário, mas muitas mulheres não conhecem as consequências causadas pelo distúrbio. Embora seja uma doença que atinge mais de6 milhões de brasileiras53% delas desconhece a endometriose, segundo dados da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE) em parceria com a Bayer.
O endométrio tem como função fixar o embrião quando o óvulo é fecundado, porém quando não há gravidez, essa camada descama e é expelida em forma de menstruação. Esse é o caminho natural, mas se isso não ocorre, é preciso ter atenção.
Além das dores pélvica e durante a relação sexual, menstruações dolorosas e fluxo intenso, a endometriose pode levar a implicações mais severas na região do intestino, chegando a dificultar a evacuação. Quando afeta esse órgão fica caracterizada a endometriose intestinal, do mesmo modo havendo a descamação do endométrio, provocando inflamação, dor, a formação de tecidos cicatriciais e até sangramento.
O Dr. Maurício Abrão, Professor Associado do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), responsável pelo Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas da USP e Editor Chefe do periódico internacional “Journal of Endometriosis and Pelvic Pain Disorders”, esclarece que “é importante ter acompanhamento desde a primeira menstruação, porque alguns sinais aparecem ainda na adolescênciaCom o diagnóstico precoce, evita-se o risco de uma fibrose ou até mesmo a oclusão intestinal”.
Na maioria dos casos, as mulheres levam cerca de cinco anos relatando desconfortos até chegar ao diagnóstico final. Recomenda-se observar como o corpo de comporta, especialmente, as mulheres que estão em período reprodutivo, porque a endometriose também pode levar a infertilidade.  Segundo a Febrasgo(Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), a doença acomete de 10% a 15% das mulheres em fase reprodutiva.
O especialista complementa ainda que em alguns casos, a patologia pode atingir a bexiga gerando desconforto ao passar muito tempo sem urinar e até mesmo ter sangramento ao expelir o xixi. “Quanto antes tiver o diagnóstico, mais rápido será realizado o tratamento e menor serão os impactos no dia-dia da paciente. Existem situações de mulheres que ficam impossibilitadas de trabalhar, fazer atividade física ou qualquer esforço, porque as dores são fortes e influenciam diretamente na qualidade de vida, no convívio social e até mesmo no relacionamento com o parceiro, já que a prática sexual fica comprometida".
Embora não se saiba por que motivo a endometriose se desenvolve, estudos indicam a ligação com fatores hormonais, genéticos e até imunológicos. A patologia não tem cura, mas existem opções de tratamentos disponíveis no Brasil. Uma delas é a cirurgia para a retirada dos focos de endométrio, contudo, na maioria vezes, há recorrência do tecido e obriga a paciente a realizar novas cirurgias ao longo da vida.
Outra opção muito indicada é o uso de terapias eficazes no combate à dor. Entre as quais, está o Allurene® (dienogeste), primeiro tratamento clínico de longo prazo, ministrado por via oral com dose única diária, indicado especificamente para endometriose.
Bayer: Ciência para uma vida melhor
A Bayer é uma empresa global focada em Ciências da Vida nas áreas de cuidados com a saúde humana e animal e agricultura. Seus produtos e serviços são desenvolvidos para beneficiar as pessoas e melhorar sua qualidade de vida. Além disso, a companhia objetiva criar valor por meio da inovação. 
A Bayer é comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável e com suas responsabilidades sociais e éticas como uma empresa cidadã. Em 2015, o grupo empregou cerca de 117 mil pessoas e obteve vendas de € 46.3 bilhões. Os investimentos totalizaram € 2.6 bilhões e as despesas com Pesquisa & Desenvolvimento somaram € 4.3 bilhões. Esses números incluem os negócios de polímeros de alta tecnologia, que foram lançados no mercado de ações como companhia independente nomeada Covestro, em 06 de outubro de 2015.
Para mais informações, acesse www.bayer.com.br http://www.bayer.com.br/
Informações à imprensa Bayer | Burson-Marsteller
Fonte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para nós. Participe.