A VERDADE SOBRE ENDOMETRIOSE QUE NINGUÉM VÊ OU QUER VER

endometriose Hoje, 3 de dezembro, é o dia mundial das deficiência invisíveis. Como a minha. Gostaria de dedicar este pensamento a todas as "pessoas", e eu escrevo entre aspas ironicamente porque não as considero essas mas as considero como esterco, que nos últimos anos têm gozado a minha doença, a minha dor física e moral, subestimaram as minhas condições De Saúde (a propósito: no dia 16 de dezembro eu volto na sala de cirurgia pela sexta vez em três anos), eles fazem piadas humilhantes no meu handicap, fingiram ser amigas. tentaram de todas as formas falar mal entre as rodas embora sabendo tudo de mim. Aqui está: saibam que existimos nós também #disabiliinvisibili, não somos Alex Zanardi, não somos Beatriz vio ou todos estes campeões de vida que elogiadas (com razão) nos vossos post. Somos pessoas anônimas, desconhecidas, que sofrem, que gritam sem ser ouvidas. Que sofrem humilhações e afrontas e não podem fazer nada. Eu estou doente. Sou uma mulher que sofreu três amputações: intestino, ampola retal e bexiga. Quatro exportações parciais: Ureter Sx, útero, vagina e ligamentos útero-Lombares. Tenho os nervos lombares tão estragos que se eu não tivesse incluído um neuro estimulador na coluna, não posso desempenhar as minhas funções corporais de forma independente. A minha doença não tem cura. Fico por aqui, não estou a listar as mil coisas que não posso mais fazer, porque não quero piedade. É agora que você perceba que as consequências da #endometriose não são piadas. Aqui trata-se de incapacidades permanentes, de órgãos amputados que não permitirão mais uma existência normal. O seu não reconhecer nós deficientes invisíveis é a demonstração da sua ignorância e, sobretudo, da sua mesquinhez. Não se ri nunca do sofrimento dos outros. Nunca. #Giornatamondialedelledisabilitainvisibili #Iosonodisabileinvisibile #Rompiamoilsilenzio CHEGA: #vamosgritar, #vamosgritar, #vamosgritar ASSINEM E REPASSEM A PETIÇÀO, PEÇA AOS AMIGOS QUE AJUDEM. #juntasnumasovoz não #vamosassinar, #vamosagir.

Obrigada Suzana Pires e Julio Fisher

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Endometriose no Brasil, direito de VEZ,VOZ e VISÃO





1º capítulo




                         2º Capítulo
  


Quero antes de tudo parabenizar o  deputado Roberto De Lucena pela iniciativa.

Trata-se de zelar por uma média de 10 milhões de mulheres com alto grau de vulnerabilidade, fragilidade e incapacidade.  No entanto estamos trabalhando com um número de 10 milhões de portadoras há 3 anos.Uma das mais grave e cruel moléstia enigmática tem afetado estas mulheres tirando-lhes o direito de viver e mantendo-as em purgatório, em prisão perpétua com requinte de torturas diárias, amordaçadas pela dor, medicamentos, fraqueza, incapacidade física e financeira, sufocam o grito de dor e desespero, o pedido de socorro em caráter de emergência. Geralmente sozinhas  por abandono, descaso e mesmo pelo próprio isolamento ficam totalmente invisíveis à sociedade, à família, aos amigos. (Muitas sucumbem e vão ao suicido, sem suportar). 

Não podemos permanecer no silenciamento  nem na subalternidade, com o apoio do Cidadão e deputado Roberto Lucena que colocou as mãos nesta cumbuca e luta agora para que estes atores  tenham  direito de vez , voz e visão poderemos soltar este grito há tanto preso.
 Começa um novo ciclo na vida destas fortes mulheres, onde o deputado vem trazer voz e visão, somando-se a nossa voz e alertando o Brasil para que todos possam enxergar as sua portadoras, suas mulheres, suas irmãs, suas mães, suas filhas.

Segundo as estatísticas já há muitos anos, falamos em seis milhões de portadoras, isto desde 2004, mas a verdade é que 10% e 15% (por cento), das mulheres em idade reprodutiva e pós reprodutiva são portadoras de endometriose, então vamos lá; nossa população hoje é de 201,010,501 milhões,  temos 98.888, de homens, ou seja 49,2%, a população feminina é de 102.122.358 milhões 50,8%. 
As mulheres de  0 a 9 anos são 16,43%,   16.778,703 milhões de meninas,  ficam então  63%  de mulheres em idade reprodutiva e 20,53% que passaram desta idade e que são tiradas das estatísticas de endometriose, como todos sabem a endometriose não tem cura, então estas mulheres são portadoras de endometriose  com todos os agravantes e sequelas, elas continuam com endometriose, não podem ser tiradas das estatísticas. A realidade é que de 102.122,358 milhões de mulheres só podemos tirar os 16.778,703 que ainda são crianças. Então temos  85.343,655 milhões de mulheres de 10% a 15% delas, ficam entre 8.564,355 e 12,846,032, o que precisa ser pesquisado para uma definição em prol de resultados específicos para a gestão de políticas públicas precisas em toda sua pluralidade.
Marquei aqui os principais pontos para que se realize o aperfeiçoamento desta;

ATT: Para opinar, por favor leia todos os capítulos. 

Próximo capítulo 

3º Capítulo

Endometriose e sua  complexidade, medidas fundamentais e necessárias para o cuidado da Mulher Portadora de endometriose.
A endometriose deve ser reconhecida como doença social, não ...

         Venha conhecer a verdadeira cara da endometriose



               Click no livro e ele te levará à Livraria Cultura







                  
Se você é portadora, faça o cadastro  Clikc aqui>>