A VERDADE SOBRE ENDOMETRIOSE QUE NINGUÉM VÊ OU QUER VER

endometriose Hoje, 3 de dezembro, é o dia mundial das deficiência invisíveis. Como a minha. Gostaria de dedicar este pensamento a todas as "pessoas", e eu escrevo entre aspas ironicamente porque não as considero essas mas as considero como esterco, que nos últimos anos têm gozado a minha doença, a minha dor física e moral, subestimaram as minhas condições De Saúde (a propósito: no dia 16 de dezembro eu volto na sala de cirurgia pela sexta vez em três anos), eles fazem piadas humilhantes no meu handicap, fingiram ser amigas. tentaram de todas as formas falar mal entre as rodas embora sabendo tudo de mim. Aqui está: saibam que existimos nós também #disabiliinvisibili, não somos Alex Zanardi, não somos Beatriz vio ou todos estes campeões de vida que elogiadas (com razão) nos vossos post. Somos pessoas anônimas, desconhecidas, que sofrem, que gritam sem ser ouvidas. Que sofrem humilhações e afrontas e não podem fazer nada. Eu estou doente. Sou uma mulher que sofreu três amputações: intestino, ampola retal e bexiga. Quatro exportações parciais: Ureter Sx, útero, vagina e ligamentos útero-Lombares. Tenho os nervos lombares tão estragos que se eu não tivesse incluído um neuro estimulador na coluna, não posso desempenhar as minhas funções corporais de forma independente. A minha doença não tem cura. Fico por aqui, não estou a listar as mil coisas que não posso mais fazer, porque não quero piedade. É agora que você perceba que as consequências da #endometriose não são piadas. Aqui trata-se de incapacidades permanentes, de órgãos amputados que não permitirão mais uma existência normal. O seu não reconhecer nós deficientes invisíveis é a demonstração da sua ignorância e, sobretudo, da sua mesquinhez. Não se ri nunca do sofrimento dos outros. Nunca. #Giornatamondialedelledisabilitainvisibili #Iosonodisabileinvisibile #Rompiamoilsilenzio CHEGA: #vamosgritar, #vamosgritar, #vamosgritar ASSINEM E REPASSEM A PETIÇÀO, PEÇA AOS AMIGOS QUE AJUDEM. #juntasnumasovoz não #vamosassinar, #vamosagir.

Obrigada Suzana Pires e Julio Fisher

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Convite: LANÇAMENTO Do Livro “Endometriose – O Silêncio e a dor da Alma”


      A escritora e colunista da Endometriose Mulher Leda Gonzaga, de Uberlândia-MG, Lança pela Editora  Gregory - o livro:



“... Através de depoimentos emocionantes, a autora alerta as mulheres a se cuidarem melhor e a não se calarem diante dessa enigmática e traiçoeira doença’’...

Com o objetivo de ajudar a divulgar a doença a escritora que é portadora da Endometriose a qual descobriu á 15 anos atrás, somente aos 32 anos ,deseja levar através de  depoimentos de mulheres que compartilharam suas experiências, negativas e positivas nos tratamentos contra a endometriose.


 Segundo pesquisas a endometriose causa cólica, menstruação irregular, dor profunda e desconfortável na relação sexual, inchaço e, dor e dificuldade na evacuação e muitas vezes sangramentos pelo reto. É uma das principais causas de infertilidade atingindo 40% das mulheres com dificuldade em ter filhos. A mesma provoca dores abdominais, dor pélvica dor lombar, dores nas pernas, dor durante as relações sexuais, dor muscular e abdominal no corpo todo... E por ai vai, só para constar algumas das dores que podem aparecer de diversas maneiras, como ardência, pontadas (que podem ser como facadas e/ agulhadas),ferroadas e dentre outras.Além de acometer os órgãos reprodutores também acomete outros órgãos como:Bexiga,rins,intestino ,pulmão e por ai vai....
 A autora afirma ainda que os depoimentos vêm do coração aquelas que buscaram nos grupos formados por todo Brasil e Mundo apoio de portadoras que passam pelo mesmo problema de descaso publico pois a doença ainda não é reconhecida pelo Ministério Público ,além de caro o tratamento ,a portadora só consegue receber o tratamento após biopsia comprovada, o que aconteceu com a escritora anos atrás,após sua cirurgia depois de 4  meses conseguiu tratamento público  e depois mais cirurgia para retirada dos implantes,foram mais 9 anos  com tratamento com medicamentos custeado pela própria...
A mulher  tornar-se incapacitada desde os trabalhos mais simples do dia a dia ate os mais complexos.O tratamento é feito através de alguns medicamentos e por videolaparoscopia.
Enfim o objetivo do livro e sem dúvida um grito de alerta não só as mulheres mais a seus familiares, maridos, namorados , namoridos que possam se preocupar mais com quem está do seu lado.Um grito que vem da alma que muitas das vezes o silêncio ajuda a superar tanta dor devido a incompreensão e descaso relacionado a essa doença.Comparada com um Câncer que não mata ou que não deu certo pelas portadoras,ela vem mostrando ser bem parecido mesmo estudos não comprovando... Além dos depoimentos a escritora contou com o apoio de profissionais de saúde de Uberlândia e São Paulo.
Contudo, sabemos que os recursos médicos são importantes, mas a vontade de vencer das portadoras ajuda muito no sucesso dos processos de dor que a doença traz. Por isto o Livro traz a importância desses depoimentos de mulheres que na suas dores e indiferença  de amigos,parentes e sociedade em geral,escreve de forma simples seus depoimentos ,muitas delas descobriram a doença somente quando resolveram engravidar outras depois de anos mesmo tendo filhos a doença as acometeram.

Olivro poderá ser encontrado em Magazine Acalentar em breve, ou por
 E-mail: ledagonzagalves@hotmail.com –VALOR DE 38,00 mais frete não incluso.
Leda Gonzaga
Escritora

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para nós. Participe.