sexta-feira, 15 de maio de 2015

Sancionada Lei nº 16.621 que Institui a Semana Estadual de Prevenção e Enfrentamento a Endometriose

Mais uma Grande Vitória, Agora Para as  Mulheres catarinenses
O governador Raimundo Colombo sancionou a Lei nº 16.621 que institui a Semana Estadual de Prevenção e Enfrentamento a Endometriose, de autoria do deputado estadual Valmir Comin, para alertar as mulheres catarinenses sobre um problema que muitas enfrentam sem saber. O parlamentar comemorou a conquista. "Este assunto já deveria estar na agenda da saúde como ação preventiva, vamos cobrar para que ações sejam colocadas em prática", pontuou.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Técnicas cirúrgicas inovadoras em ovelhas. A retirada do útero por laparoscopia, a extração de miomas e a cirurgia de endometriose são algumas das cirurgias em análise e discussão

Existem, atualmente, técnicas inovadoras na área da cirurgia ginecológica realizadas de forma minimamente invasiva que trazem inúmeras vantagens para a mulher. Estas técnicas exigem grande treino por parte do cirurgião, que não pode ser realizado em humanos – têm de ser treinadas em modelos inanimados, segundo programas de treino específicos e certificados e em modelos animais, como a ovelha, dado que o aparelho reprodutor é aproximado ao da mulher.
Dado que o Hospital CUF Porto é a primeira instituição portuguesa creditada pela Academia Europeia de Cirurgia Ginecológica para o treino e certificação neste tipo de cirurgia, organiza, nos próximos dias 15 e 16 de Maio, com o apoio da Gedeon Richter Portugal, multinacional farmacêutica que se dedica à saúde da mulher, onde se destaca o tratamento inovador de miomas uterinos, o Curso Avançado em Cirurgia Endoscópica Ginecológica, com o intuito de mais 100 cirurgiões nacionais poderem obter o certificado europeu.
Para além dos treinos em modelos inanimados e em ovelhas, haverá ainda lugar à discussão de vídeos de cirurgias de casos reais, pelos próprios cirurgiões, que vêm de toda a Europa, entre os quais se inclui o presidente da Sociedade Europeia e da Academia Europeia de Cirurgia Ginecológica.
A retirada do útero por laparoscopia, a extração de miomas e a cirurgia de endometriose são algumas das cirurgias em análise e discussão. Durante o curso será transmitida em direto uma intervenção a partir do Bloco Operatório do Hospital CUF Porto, de uma jovem vítima de uma endometriose grave. A endometriose afeta cerca de 20% das mulheres em idade reprodutiva; é uma doença muito frequente em mulheres jovens e que compromete o futuro reprodutivo da mulher.

Fonte:http://www.jornalmedico.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

ALIVIAR A DOR DA ENDOMETRIOSE E INFLAMAÇÃO COM NUTRIÇÃO




A inflamação é a reação natural e essencial do corpo a lesões, infecção ou doença que provoca vermelhidão tecido, inchaço, e as sensações desagradáveis ​​de calor e dor. Embora desconfortável, a inflamação é um primeiro passo crucial do processo de cura, por isso é muito benéfico quando no controle em relação a uma lesão ou doença curto prazo. O problema é que muitos de nós estão presos em um estado inflamatório prolongado e esta função protetora gira fora de controle, como um fogo ardente no corpo. Uma nova pesquisa está constantemente ligando inúmeras doenças crônicas, condições, degeneração e até mesmo depressão crônica, com baixo nível, inflamação sistêmica. Uma das maneiras mais fundamentais que podemos reduzir esta inflamação excessiva de volta para baixo para um nível saudável é mudando a maneira que nós escolhemos para comer.
A inflamação induz dieta moderna

Processados, alimentos inflamatórios e nutricionalmente vazio tornaram-se o grampo da dieta padrão norte-americano. Alguns dos agressores mais comuns são açúcar e grãos processados, como pão, massas, biscoitos e produtos de panificação. Certos óleos, incluindo os óleos que têm sido fortemente comercializados como sendo "bom" para nós, tais como óleos altamente processados ​​ricos em ômega 6, como óleos de milho, canola, cártamo e sementes de algodão são potentes gatilhos inflamatórias quando consumidos em excesso. O delicado equilíbrio de ômega 6 e ômega 3 é extremamente importante na regulação da inflamação. Gorduras trans é claro, como margarinas e gorduras são as gorduras insalubres de todos e deve ser rigorosamente evitado. Se um alimento não cresce na natureza, as chances são de que está alimentando a inflamação e potencialmente poderiam estar fazendo sintomas piores.
Por outro lado, fresco, inteiro, alimentos não processados ​​tendem a acalmar a inflamação baixo.Produtos frescos abundante como verduras frescas folhosos escuros, frutas, romãs, brócolis e abacates são alimentos anti-inflamatórios fabulosas. Temperos saborosos como o gengibre, alho, açafrão, e boas gorduras ricas em ômega 3, como salmão selvagem, nozes e sementes cruas, como nozes, chia, cânhamo e sementes de abóbora também são muitas vezes útil. O essencial de ácidos graxos EPA, que é um metabolito de ômega 3, é particularmente adepto de reduzir a inflamação. EPA é encontrado em alimentos como selvagem água fria peixes gordos como o salmão, arenque, sardinha ou e alguns tipos de microalgas.
Endometriose e Inflamação
Como isso se relaciona com a endometriose? Lesões de endometriose são como pequenas fábricas de inflamação, que bombeia para fora citocinas inflamatórias, como o fator de necrose tumoral e interleucinas que podem causar dor e cicatriz tecidual debilitante. Os alimentos que comemos contêm os blocos de construção com potencial para abastecer os dois estados inflamatórios e anti-inflamatórios. As escolhas alimentares que fazemos todos os dias pode ajudar a mudar o equilíbrio para acalmar o fogo metafórico, enquanto que comer os alimentos errados que faz pender a balança contra nós e jogar gás sobre as chamas. Por que nós escolhemos para manter os alimentos alimentares que só nos fazem sentir-se doente, miserável e fazer uma situação já ruim ainda pior?
Por onde começar
O primeiro passo na transição para uma dieta anti-inflamatória é encontrar um médico nutricionista ou naturopata, que é experiente na saúde da mulher e dor pélvica para projetar um programa de nutrição equilibrada que funciona para você como um indivíduo. Há muito mais a terapia dietética do que simplesmente evitando uma lista genérica de alimentos. Além disso, mais frequentemente do que não existem alimentos "proibidos" que são bem tolerados e alimentos "admissíveis" que desencadeiam a dor e outros sintomas, por isso deve ser personalizada em vez de um tamanho único para todos abordagem. Um profissional experiente vai criar o seu plano específico, individual e guiá-lo através do processo, assegurando que você obtenha todos os nutrientes essenciais que você precisa.
Claro que todo mundo é diferente, mas existem três principais componentes que normalmente começam com quando se trabalha com um cliente dor pélvica. Um: eliminar os alimentos inflamatórios. Dois: eliminar sensibilidades alimentares, que são muito comuns entre os pacientes com endometriose e três: eliminar desreguladores endócrinos. A partir daí, determinar o que cada pessoa pode tolerar e nos sintonizamos mais fino para abordar fatores adicionais como cistite intersticial, síndrome da bexiga dolorosa, e síndromes de dor que também pode melhorar sintomaticamente com terapia dietética.
Quanto tempo leva?
Quanto tempo leva para começar a sentir melhor? Depende da pessoa. Algumas pessoas podem começar a sentir melhor dentro de uma semana ou mais, enquanto para outros pode demorar mais tempo. Pessoalmente, eu comecei a perceber os resultados em minha própria dor da endometriose dentro de um mês de fazer mudanças na dieta alvejados. Se todas as nossas gatilhos de dor dietéticos têm sido eliminado, deve estar sentindo a diferença dentro de três a seis meses.
Nós todos temos que comer, por isso só faz sentido para começar a comer de uma forma que vai nos ajudar a sentir o nosso melhor.
Fonte: http://www.hormonesmatter.com


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Dia Nacional da Luta contra Endometriose 08 de Maio



COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 6.215, DE 2013 Institui o dia 8 de maio como o "Dia Nacional da luta contra a Endometriose". Autor: Deputado Roberto de Lucena Relator: Deputado Geraldo Resende

È com imensa alegria que venho passar a todas as novidades sobre a aprovação do dia nacional da luta contra a endometriose. Imaginem minha alegria quando abri o email que segue:


Logo C?mara dos Deputados
Brasília, quinta-feira, 16 de abril de 2015
Prezado(a) Maria Helena Da Silva Nogueira,
Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.
  • PL-06215/2013 - Institui o dia 8 de maio como o "Dia Nacional da luta contra a Endometriose".

Estou aguardando desde o dia 01 de abril  quando recebi também o seguinte email onde foi aprovado. Com a realização dessa audiência, cumpriu-se a condição legal para a instituição desta data comemorativa

"Em face da relevância do tema para a saúde pública brasileira e do cumprimento da exigência da Lei nº 12.345, de 9 de dezembro de 2010, somos pela aprovação do Projeto de Lei nº 6.215, de 2013". Leia  Relatório na integra a seguir .

     Nós participamos meninas e somos mais que vencedoras em Cristo Jesus.
Vamos continuar lutando, vamos assinem a petição enviem aos familiares e amigos

Queremos agradecer a todos que participaram desta luta.




Saibam porque nossa luta quem não assinou assine aqui. 
Ver Abaixo-Assinado Razões para assinar. O que dizem outros assinantes.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Mutirões Ultrassom Transvaginal com Preparo para Endometriose, Obstétrico, Ombro, Hérnia, Mama entre outros. Gratuito.



Vejam datas exames agenda.


Abril
 Teremos mutirão gratuito de Paaf mama e Core Mama
 Ultrassom obstétrico 2º trimestre ( 20 a 28 semanas de gestação)
 Ultrassom obstétrico 2º trimestre ( 20 a 28 semanas de gestação) 
 Ultrassom Transvaginal (15 a 45 anos)
 Ultrassom obstétrico 1º trimestre (11 a 14 semanas de gestação) 
 Ultrassom Transvaginal (15 a 45 anos)
 Ultrassom obstétrico 1º trimestre (11 a 14 semanas de gestação) 
 Ultrassom Transvaginal (15 a 45 anos)

Maio
 Ultrassom Obstétrico – 1º trimestre (11 a 14 semanas)
 Ultrassom Obstétrico – 2º trimestre (20 a 28 semanas)

 Ultrassom pacientes com Cirrose,    esquistossomose, hepatopatia crônica,  esteatose

 Ecocardiograma

 Ultrassom Transvaginal (15 a 45 anos)

 Ultrassom de testículos ou bolsa escrotal

 Ultrassom pacientes com Hérnia inguinal

 Ultrassom de mama

 Ultrassom ombro

 Ultrassom cotovelo e punho

 Ultrassom joelho/ultrassom quadril e Ultrassom quadril  infantil

 Ultrassom tornozelo

 Ultrassom ombro, Ultrassom cotovelo, Ultrassom punho,  Ultrassom mão, Ultrassom quadril,  Ultrassom pé, Ultrassom  calcanhar, Ultrassom tornozelo

 Ultrassom abdômen e Rins e vias urinarias

Centro de Referência em ensino Ultrassonografia



Veja: Agenda