A VERDADE SOBRE ENDOMETRIOSE QUE NINGUÉM VÊ OU QUER VER

endometriose Hoje, 3 de dezembro, é o dia mundial das deficiência invisíveis. Como a minha. Gostaria de dedicar este pensamento a todas as "pessoas", e eu escrevo entre aspas ironicamente porque não as considero essas mas as considero como esterco, que nos últimos anos têm gozado a minha doença, a minha dor física e moral, subestimaram as minhas condições De Saúde (a propósito: no dia 16 de dezembro eu volto na sala de cirurgia pela sexta vez em três anos), eles fazem piadas humilhantes no meu handicap, fingiram ser amigas. tentaram de todas as formas falar mal entre as rodas embora sabendo tudo de mim. Aqui está: saibam que existimos nós também #disabiliinvisibili, não somos Alex Zanardi, não somos Beatriz vio ou todos estes campeões de vida que elogiadas (com razão) nos vossos post. Somos pessoas anônimas, desconhecidas, que sofrem, que gritam sem ser ouvidas. Que sofrem humilhações e afrontas e não podem fazer nada. Eu estou doente. Sou uma mulher que sofreu três amputações: intestino, ampola retal e bexiga. Quatro exportações parciais: Ureter Sx, útero, vagina e ligamentos útero-Lombares. Tenho os nervos lombares tão estragos que se eu não tivesse incluído um neuro estimulador na coluna, não posso desempenhar as minhas funções corporais de forma independente. A minha doença não tem cura. Fico por aqui, não estou a listar as mil coisas que não posso mais fazer, porque não quero piedade. É agora que você perceba que as consequências da #endometriose não são piadas. Aqui trata-se de incapacidades permanentes, de órgãos amputados que não permitirão mais uma existência normal. O seu não reconhecer nós deficientes invisíveis é a demonstração da sua ignorância e, sobretudo, da sua mesquinhez. Não se ri nunca do sofrimento dos outros. Nunca. #Giornatamondialedelledisabilitainvisibili #Iosonodisabileinvisibile #Rompiamoilsilenzio CHEGA: #vamosgritar, #vamosgritar, #vamosgritar ASSINEM E REPASSEM A PETIÇÀO, PEÇA AOS AMIGOS QUE AJUDEM. #juntasnumasovoz não #vamosassinar, #vamosagir.

Obrigada Suzana Pires e Julio Fisher

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Fernanda Machado “A endometriose ainda é uma doença misteriosa e não tem cura, vou precisar tratar até a minha menopausa”



Fernanda Machado já voltou à rotina de gravações da novela Amor à Vida, mesmo contra a vontade de seu médico. “Ele queria que eu ficasse mais tempo em repouso, mas a Leila (sua personagem na trama) precisava de mim. Ele deixou claro que voltei contra a vontade dele,Não estou 100%, mas estou perto disto. Pelo menos eu tive menos enjoos do que eu previa”, diz.
Fernanda Machado (32) já voltou à rotina de gravações da novela Amor à Vida, mesmo contra a vontade de seu médico. “Ele queria que eu ficasse mais tempo em repouso, mas a Leila (sua personagem na trama) precisava de mim. Ele deixou claro que voltei contra a vontade dele”, conta a atriz em entrevista à Caras Online.“Não estou 100%, mas estou perto disto. Pelo menos eu tive menos enjoos do que eu previa”, diz.
Há uma semana, Fernanda passou por uma cirurgia para retirada de um cisto no ovário e focos de endometriose – doença comum em mulheres na idade reprodutiva, que consiste na presença de células endometriais em locais fora do útero. “A endometriose ainda é uma doença misteriosa e não tem cura, vou precisar tratar até a minha menopausa”, comenta.
Antes de começar a gravar a novela, ela pensou em fazer a cirurgia, mas descobriu que suas primeiras cenas exigiriam esforço físico e decidiu adiar os planos. “Soube no ano passado que tinha este problema e desde então estou acompanhando, mas o cisto foi crescendo de um jeito que precisava operar senão poderia perder o ovário”, conta Fernanda, que se submeteu a uma videolaparoscopia. “O resultado foi bem positivo, consegui preservar meu ovário que era o que eu mais tinha medo”, completa.
Após a retirada do cisto e dos focos de endometriose, Fernanda recebeu uma ordem clara do seu médico: “Ele mandou eu engravidar! Porque esta cirurgia é comum entre as mulheres que têm endometriose e querem engravidar, elas fazem e logo em seguida tentam ter filho. O médico receitou a gravidez (risos)”.
Mas a atriz, que está noiva do americano Robert Riskin, diz que ainda não é a hora de ser mãe. “Eu tenho um filme para fazer depois da novela, não posso engravidar assim do nada”, justifica ela, que confessa o sonho de um dia ter um filho: “Sempre quis ser mãe. O Bob (apelido do noivo) quer muito também. Ele falou que se agora fosse o melhor momento, a gente poderia ter. Mas é melhor esperar”.
Fernanda vai rodar o longa independente Broken em Los Angeles a partir de março. Ela irá interpretar uma garota de programa que batalha para criar a filha. “É um papel incrível, daqueles que você espera a vida inteira para ter”,comenta. Enquanto isso, a atriz tenta lidar com a rotina de trabalho e o pós-operatório da melhor maneira possível.“Eu gravo uma cena e procuro uma cama para deitar. Como tem cama em todos os cenários, eu sempre deito para descansar. É o jeito”, conta.
Fonte:http://caras.uol.com.br/especial/tv/post/fernanda-machado-cirurgia-endometriose-medico-mandou-eu-engravidar#image1

Um comentário:

  1. Fernanda, eu tive endometriose, qdo ainda ninguém conhecia essa doença, sofri muito e fiz tratamentos caros e doloridos( injeções de amplicilina). Eu tinha inclusive no intestino, dores horríveis que quase desmaiava.
    Mas, foi Jesus que me curou em menos de 20 dias e hoje estou bem, pra Glória de Deus!!!
    Receita: Fé, joelhos no chão e clamor a Deus!

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para nós. Participe.